Copy
Newsletter semanal de negócios sobre Portugal e a China
09/2017
Veja este e-mail no seu browser
English news HERE | ä¸­æ–‡æ–°é—»è¿™é‡Œ
Salários na China crescem para níveis próximos dos de Portugal in CCILC
Língua portuguesa entre as mais poderosas do mundo in CCILC
China e Reino Unido estabelecem plano nuclear in China Daily
Tornando a China mais favorável ao investimento  in China Daily
China recupera liderança no mercado global de arte em leilão in Diário de Notícias
Chineses vão produzir calçado em Luanda in Fashion Network
Empresário chinês e grupo angolano investem na produção de milho em Benguela, Angola in Macauhub
Macau e Guangdong reforçam cooperação com vista a participar na iniciativa “Uma faixa, Uma rota” in Macauhub
Universidade de Macau inaugura Centro para a História e Cultura Chinesas in Ponto Final
Novo Banco: Aethel só pode entrar na corrida em consórcio com algum dos concorrentes já pré-selecionados in Dinheiro Vivo
Workshop de Chinês para Crianças | PMM in CCILC
Curso de Mandarim + Viagem | Parceria com CLC-PMM in CCILC
Creative Learning Centre, em Lisboa e no Porto, tem vários cursos disponíveis in CCILC
Fundação Oriente Museu | Curso de Cultura e Civilização Chinesa in CCILC
China Food & Drinks Fair | 23-25 Março in CCILC
1ª Convenção Nacional dos Serviços | 23-24 Março in CCILC
Leiria Centro Exportador | 17 Março in CCILC
Feira & Fórum Internacional de Negócios China-PLPE | 21-23 Junho in CCILC
MIECF 2017 | 30 Março-1 Abril in CCILC
Emprego AQUI|Negócios AQUI

EDP vende ativos eólicos à China Three Gorges

A EDP Renováveis chegou a acordo com a China Three Gorges para a venda de uma participação em ativos eólicos em Portugal por 242 milhões de euros, disse esta segunda-feira a elétrica em comunicado ao mercado.

A venda será feita pela EDP Renováveis (controlada maioritariamente pela EDP, em 77,5%) ao ACE Fund (detido pela China Three Gorges) e diz respeito a uma “participação acionista representativa de 49% do capital social e suprimentos relativos a um portefólio de ativos eólicos por um preço global de 242 milhões de euros”.

Mais informações em Expresso

Haitong aposta na China em plano de reestruturação global

O Haitong Bank vai dar início a um plano de reestruturação global já no início de Março, com o objectivo de redefinir a sua estratégia, que passará a estar assente na banca de investimento, mercados e investimentos alternativos.

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, 24 de Fevereiro, o antigo BESI explica que o plano denominado "Haitong Bank 2025" aposta nos mercados emergentes e na sua estreita relação com a China, assim como no crescente reforço da capacidade de distribuição dos seus produtos financeiros através das suas principais plataformas: Londres, Nova Iorque e Xangai.

Mais informações em Jornal de Negócios

Mercados emergentes aproveitam crescimento chinês

Os optimistas argumentam, a China é a responsável pelo crescimento destes mercados. Muitos acham que Donald Trump não será capaz de aplicar as medidas protecionistas prometidas que ameaçam causar estragos em exportadores de mercados emergentes. Outros acreditam que a administração aumentará a procura global por meio de cortes de impostos e gastos com infraestrutura.

Existe a possibilidade do mundo emergente entrar num ciclo virtuoso, diz David Hensley, economista do JPMorgan, no qual o otimismo gera investimento, o que gera mais produtividade e ganhos, levando a mais investimento e crescimento mais rápido.

Mais informações em Financial Times

Investidores estudam projeto solar no Alentejo e Algarve

Governo quer que REN antecipe os investimentos em rede ligados a projetos fotovoltaicos para ajustar a infraestrura ao interesse estrangeiro.

O Governo está a receber manifestações de interesse de investidores, nacionais e internacionais, para projetos de energia solar no Baixo Alentejo e Algarve. Estes projetos de centrais fotovoltaicas darão um impulso à produção de energia renovável em Portugal a partir do solar, que representou apenas 1,4% do total do consumo nacional em 2016. 

Mais informações em Dinheiro Vivo

China torna-se mina de ouro para produtores de café

A China tornou-se uma mina de ouro para os produtores de café. O potencial de negócios na nação mais populosa do planeta — que tomou gosto por esta bebida tão pouco chinesa — é tal, que grandes grupos apressaram-se em fincar pé no país. A expectativa é que o consumo, que triplicou nos últimos quatro anos, cresça a acelerados 20% ao ano daqui em diante. Ou seja, o boom (do segmento) ignora a redução do ritmo da economia chinesa.

Mais informações em O Globo

China e UE em negociações na estratégia “Uma faixa, uma rota”

Bruxelas encontra-se neste momento a investigar um projeto ferroviário chinês cujo objetivo é estender a iniciativa de Pequim “Uma faixa, uma rota” em direção ao coração da Europa, potenciando conflitos entre a Comissão Europeia e a China. 

A comissão está a investigar o projeto de 350km de redes ferroviárias de alta-velocidade, entre Belgrado, a capital da Sérvia, e Budapeste, na Hungria. A rede ferroviária é considerada um marco na estratégia “Uma faixa, uma rota”, um projeto de 900 mil milhões de dólares, defendido por Xi Jinping, presidente da China, com o intuito de construir infraestruturas e ganhar amigos diplomáticos na Europa, Ásia e África.

Mais informações em Financial Times

Vinhos portugueses crescem nos mercados alternativos

Mercados como o dos Estados Unidos, da Holanda, da Alemanha ou do Canadá registaram acréscimos significativos, que variam entre os 1,9% e os 8,7%. Mas há também boas performances em alguns dos novos destinos, como a China, que cresceu 23,7%, ou a Federação Russa, que mais do que duplicou as compras: “Não deixa de ser um ótimo sinal o crescimento obtido em mercados como o dos Estados Unidos, do Canadá ou da China”, destaca Frederico Falcão, que defende, no entanto, a necessidade de os operadores não desistirem de Angola.

Mais informações em Portugal Global

China e EUA iniciam aproximação

São os primeiros encontros entre as duas maiores potências mundiais desde a posse de Trump, em 20 de janeiro. “Foi uma oportunidade para começar um diálogo e falar com eles sobre os interesses comuns em questões de segurança nacional”, disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer. Num telefonema na semana passada, Tillerson e Yang concordaram sobre a importância de uma relação construtiva entre Washington e Pequim.

Mais informações em El País

China retirou da pobreza 12,4 milhões de pessoas em 2016

Um total de 43,35 milhões de pessoas continua, no entanto, a viver abaixo do limiar da pobreza, estabelecido pelo Governo chinês em 2.300 yuan anuais (320 euros).
O país mais populoso do mundo, com cerca de 1.375 milhões de habitantes, prevê erradicar a pobreza até ao final desta década.

Segundo o Gabinete Nacional de Estatísticas chinês, em 2016, o rendimento anual per capita nas zonas rurais subiu 8,4%, para 8.452 yuan (1.160 euros).

Mais informações em Jornal de Negócios

Produtos brasileiros criados para consumidores chineses

A Carioca Coffee é uma marca de produtos preparados a pensar nos consumidores da China que será comercializada apenas na Ásia, disse ao jornal brasileiro O Globo o empresário Leonardo Scarpelli, um dos sócios da empresa comercial Meeet, constituída em Xangai.

O empresário adiantou que o objectivo é colocar produtos brasileiros na segunda maior economia do mundo e comercializá-los em cafés que servirão de lugar de exposição para a marca, o primeiro dos quais já está em funcionamento numa zona nobre de Xangai.

Mais informações em Macauhub

CCILC
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Copyright © 2020 Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa, All rights reserved.