Copy
Newsletter semanal de negócios sobre Portugal e a China
48/2016
Veja este e-mail no seu browser
English news HERE | ä¸­æ–‡æ–°é—»è¿™é‡Œ
China vai manter investimento no exterior apesar da queda do Yuan in Folha de S. Paulo
Satélites produzidos na China com grande procura internacional in People
Israel é trampolim para inovações chinesas in Sputnik News
China reforça controlo para travar fuga de capital in Dinheiro Vivo
Baidu disponível para aplicar capital e tecnologia no Brasil in Macauhub
China oferece auto-estrada à Guiné-Bissau in Macauhub
Caderno Especial China do Expresso - 35% de desconto para associados CCILC: Participe! in CCILC
Wechat Business Training Workshop - EU SME Centre | 6-9 Dezembro in CCILC
NEYA Lisboa Hotel - Menu Solidário | Novembro e Dezembro AQUI
China Hoje: A desafiar os limites - Museu Oriente | 28 Outubro -18 Dezembro AQUI
120º Feira de Cantão | 15 Outubro - 4 Novembro AQUI
Emprego AQUI|Negócios AQUI

Guterres sobre China: Pilar sólido do multiculturalismo no mundo 

António Guterres, o próximo secretário-geral da ONU, esteve hoje em Pequim para reunião com o ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi.

O tema foi mais uma vez o clima, relembrando o antigo primeiro-ministro que “cada vez mais pessoas sofrem”, devido às “mudanças climáticas, crescimento da população, insegurança alimentar e escassez de água”, e os conflitos existentes, segundo divulgam meios de comunicação.

Mais informações em Jornal Económico

Agência de rating chinesa diz que Portugal tem de melhorar competitividade interna

O presidente da Dagong, a maior agência chinesa de 'rating', considera que as regras orçamentais europeias a que Portugal está obrigado "são necessárias", mas defende que "o próximo passo" deve ser "desenvolver os factores internos de competitividade".

"De facto, Portugal esteve numa situação difícil quanto à dívida pública e acho que as regras orçamentais da Europa são necessárias nestas situações. Mas acho que o próximo passo para Portugal é pensar em como aumentar a competitividade interna", afirmou o líder da Dagong Global Credit Rating Group, Guan Jianzhong, em entrevista à Lusa.

Mais informações em Jornal de Negócios

Investimento de 34 mil milhões de euros em ferrovias para criar "mega metrópole" chinesa

O projeto consiste em nove linhas ferroviárias, com uma extensão combinada de 1.100 quilómetros, detalhou a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento (NDRC), o organismo máximo chinês encarregado da planificação económica.

A construção deve estar concluída até 2020. O projeto faz parte de um plano do Governo chinês para criar um centro urbano com cerca de 212 mil quilómetros quadrados - mais do dobro do território de Portugal continental - e 110 milhões de habitantes.

Mais informações em Notícias ao Minuto

Banco do Povo da China: Taxa do Yuan mantém-se forte

A taxa de câmbio do yuan se manteve estável e forte em relação à maioria das moedas globais nas últimas semanas, segundo Yi Gang, um vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês).

Embora o yuan tenha se enfraquecido recentemente ante o dólar, a queda foi mais fraca do que a de moedas da maioria das economias desenvolvidas e emergentes, avaliou Yi em comunicado divulgado no site do PBoC no fim do domingo.

Mais informações em Isto é Dinheiro

Angola consegue na China financiamentos de mais de 7,3 mil milhões de euros 

O Ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, anunciou ter fechado na terça-feira, em Pequim, mais de 7.800 milhões de dólares (7,3 mil milhões de euros) de financiamento chinês para cerca de quatro dezenas de projetos de obras públicas em Angola.

De acordo com informação transmitida pelo governante angolano, o financiamento chinês visa a construção do porto de águas profundas do Caio, no enclave de Cabinda, já em curso e que prevê receber os primeiros navios no final de 2017, este no valor de 831 milhões de dólares (780 milhões de euros).

Mais informações em Notícias ao Minuto

Facebook faz mais uma tentativa para entrar na China 

Mark Zuckerberg, do Facebook, está disposto a tentar praticamente qualquer coisa para colocar a sua empresa na China… novamente. Publicamente, o CEO do Facebook tentou conquistar o país aprendendo mandarim e ofereceu ao presidente chinês Xi Jinping a oportunidade de escolher o nome de seu primeiro bebé (ainda que este tenha recusado).

Menos publicamente, mas não menos importante, segundo informações do New York Times, a companhia desenvolveu ferramentas para evitar que publicações sensíveis apareçam nos feed do Facebook em “determinadas regiões geográficas”.

Mais informações em Eco Online

CCILC
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Copyright © 2020 Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa, All rights reserved.