Copy
View this email in your browser

Partidos comprometem-se com a defesa dos animais


No âmbito das próximas eleições legislativas, a Associação Vida Animal está a promover a iniciativa “Legislativas 2015 pelos Animais”, com o objectivo de conhecer as posições dos diversos partidos relativamente a alguns temas associados à protecção dos animais.

Os partidos foram convidados a assumir compromissos tais como o não abate de animais nos canis municipais, a promoção de programas de esterilização, a proibição das touradas e dos circos com animais, a redução da experimentação em animais e a promoção do vegetarianismo. PCP, Bloco de Esquerda, PAN e LIVRE/Tempo de Avançar foram as forças políticas que partilharam as suas posições em resposta ao repto da Vida Animal.

A generalidade dos partidos mostra-se contra os canis de abate, apresentando a esterilização como alternativa ética, bem com a favor da proibição da utilização de animais nos circos. Quanto às touradas, o PAN é o único partido que assume a defesa da "abolição de quaisquer eventos tauromáquicos", com o Bloco de Esquerda e o LIVRE a proporem o fim dos subsídios públicos para a actividade e, no caso dos bloquistas, o fim da sua exibição na televisão pública, que consideram "serem as medidas mais eficazes para acabar com as touradas". Com forte apoio popular no Alentejo, o PCP apresentou uma resposta vaga, não assumindo uma posição contra nem a favor da tauromaquia. No que toca à experimentação animal, os partidos concordam com a necessidade de apostar nos chamados 3R (substituição, redução e refinamento), com o Bloco de Esquerda e o PAN a apresentarem várias medidas concretas para trilhar o caminho rumo a uma abolição progressiva dos testes em animais. A promoção do vegetarianismo é assumida como prioritária pelo PAN, que pretende "a transição voluntária e informada para um estilo de vida sem o consumo de produtos e derivados animais", apresentando várias medidas, algumas das quais defendidas também pelo Bloco, como a disponibilização de refeições vegetarianas em cantinas públicas e a correcção de "distorções fiscais" em sede de IVA, que prejudicam os consumidores de produtos de origem vegetal. As respostas completas podem ser consultadas em http://www.vidanimal.org/blog/category/legislativas2015/.

O Nós, Cidadãos! também enviou uma resposta à Vida Animal, na qual promete uma educação que veicule valores "cívicos e ecológicos" e "nomeadamente, a proteção dos animais", enquanto a plataforma AGIR admite não ter incluído estas questões no seu programa mas estar aberta "a futuras negociações com as associações do sector".

A Vida Animal agradece aos partidos que enviaram as suas respostas, recordando aos restantes que ainda podem fazê-lo. Por acreditar que este tema assume grande importância para um número crescente de eleitores, a associação continuará a questionar a classe política sobre as suas posições e propostas e a acompanhar o trabalho das diferentes bancadas parlamentares no que toca à protecção e defesa dos animais.
Copyright © 2015 Associação Vida Animal, All rights reserved.


Want to change how you receive these emails?
You can update your preferences or unsubscribe from this list

Email Marketing Powered by Mailchimp