Copy
   
Ver no browser
ATN Outubro - 2016

 Reflorestação a 26 e 27 de Novembro 

No viveiro da ATN localizado na Escola Secundária de Figueira de Castelo Rodrigo crescem centenas de novas árvores de espécies autóctones, como sobreiros (Quercus suber), carvalhos-cerquinhos (Quercus faginea), freixos (Fraxinus angustifolia), lódãos (Celtis australis), que estão quase prontas para a plantação. O resultado dos contributos dos socios e das suas quotas de 2015, o viveiro da ATN conta, para a realização dos trabalhos no viveiro, bem como na recolha das sementes, com o apoio dos incansáveis voluntários e estagiários da ATN. Agora, contamos mais uma vez com o apoio dos sócios e amigos da ATN para a Semana da Reflorestação, a decorrer entre os dias 21 e 27 de Novembro.

A ATN assegura alojamento, do tipo camarata na Escola Primária de Algodres, e almoço no dia 26 e 27 de Novembro para os voluntários. A cozinha da Escola Primária de Algodres deverá estar equipada com mantimentos básicos (pão, manteiga, atum); aconselhamos os voluntários a transportar quaisquer produtos alimentares de necessidade especial.

Outras hipóteses de alojamento podem ser consultadas no website da ATN AQUI. Para os voluntários que pretendam ficar alojados numa destas unidades de alojamento, criámos um desconto especial em qualquer um dos nossos parceiros oficiais. Desde estabelecimentos de turismo rural a alojamentos mais simples, há opções para todos os gostos. Consulte mais informações sobre cada um dos parceiros e faça a sua reserva.

Poderá realizar a sua INSCRIÇÃO através do e-mail geral@atnatureza.org
Para mais informações Tlf: 271311202 Tlm: 914678375

O Rupis inverna no Mali
O Rupis foi capturado perto de Miranda do Douro, Alto Douro, em meados de julho, no âmbito do projeto LIFE Rupis; passou grande parte de agosto e setembro entre o canyon do Douro e uma área de forrageamento a oeste de Salamanca.

A 20 de setembro, o Rupis começou então a sua migração para sul, cruzou o estreito de Gibraltar dia 22, e entrou no sudeste do deserto do Sahara de Ouarzazate a dia 24. Durante alguns dias, não houve nenhum sinal do britango, pois não há cobertura GSM no deserto.

Finalmente, dia 29 de setembro, o Rupis deu sinais de vida. O sinal foi apanhado por um mastro GSM na Mauritânia e os dados foram transmitidos, mostrando que o Rupis cruzou para a Argélia e depois Mauritânia. Por fim, seguiu para o Mali. Desde então, o Rupis tem permanecido no Mali, como demonstra a imagem. Pode seguir a migração do Rupis AQUI. Fonte: Rupis.pt
Voluntários dão nova vida a uma propriedade na Ribeira do Mosteiro
Em Outubro deste ano, voluntários da Associação Transumância e Natureza (ATN), parceira da Rewilding Europe no Ocidente da Península Ibérica, participaram num acampamento em Ribeira do Mosteiro para recuperar uma casa em ruínas. A restauração da propriedade vai continuar e, uma vez terminada, a ATN vai usar a casa como suporte às suas várias atividades.
Recolher Sementes com o FUTURO
A Associação Transumância e Natureza teve o prazer de guiar uma equipa de voluntários do FUTURO – Projeto das 100.000 Árvores, na recolha de sementes ao longo do percurso pedestre da Ribeira do Mosteiro, um Espaço para a Natureza (EPN) no concelho de Freixo de Espada à Cinta. As sementes recolhidas são destinadas à reflorestação da Área Metropolitana do Porto e esta atividade realiza-se no âmbito do projeto LIFE Fincas, do qual a ATN é parceira.
 
Ver notícia completa AQUI

Vamos Preservar o nosso património ambiental e conhecer um local belíssimo no Parque Natural do Douro Internacional! Participe na ação de limpeza na zona da albufeira de Santa Maria de Aguiar/Almofala, Figueira Castelo Rodrigo, que terá lugar no dia 12 de novembro. O evento inclui a plantação de freixos e lodãos ao longo da albufeira, árvores provenientes do viveiro construído pela ATN, no âmbito da campanha de sócios de 2015.

Inscreva-se na página do Município União de Freguesias de Almofala e Escarigo ou através do seguinte link.

Alô! O meu nome é Daniela (Maria) António, 25 anos, nascida e criada em Lisboa, com ascendência proveniente da Mina de São Domingos. Sou apaixonada pelo Ambiente, Ciência, e Cidadania. Atualmente, encontro-me a escrever uma dissertação de Mestrado em Comunicação de Ciência sobre Inclusão Social através de Literacia Científica. Encontro-me ao serviço da Associação Transumância e Natureza (ATN), enquanto Técnica de Comunicação. 

Licenciei-me em Biologia Celular e Molecular na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, lá do outro lado do rio Tejo. Depois, após um ano em Consultoria de Comunicação, decidi prosseguir estudos com um Mestrado em Comunicação de Ciência, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Hoje acredito que a verdadeira inovação está dependente do seu alcance e é segundo esta premissa que procuro guiar o meu percurso profissional e académico. A par do meu trabalho com a ATN, dedico-me à elaboração do projecto de dissertação, traduzo voluntariamente TED Talks, e traduzo como freelancer para o projecto Amara On Demand. Estou a começar um novo blog e, mais recentemente, comecei a aprender alemão.

Por fim, estou bastante entusiasmada com o trabalho que se avizinha, parte do qual há-de chegar ao blog e às redes sociais da ATN. Por isso, despeço-me com um até breve!
 
Nomes: Lola Josephine Plachy, Eva Maria Arlt
Instituição: HNE Eberswalde; Hochschule für Nachhaltige Entwicklung (Universidade para o Desenvolvimento Sustentável)

Que tipo de trabalho vão desenvolver, ou já desenvolveram com a Associação Transumância e Natureza (ATN) e na Reserva Faia Brava?
No âmbito do programa de estudos do nosso curso, devemos estudar fora do país para realizar o estágio no 5º semestre. Na ATN, esperamos ganhar bastante experiência e aplicar o máximo de conhecimento possível. Tivemos a oportunidade de integrar um campo de trabalho durante duas semanas para recuperar uma casa usando técnicas de bioconstrução. De uma forma genérica, estamos interessadas em obter uma visão sobre as várias áreas e atividades da associação. Já participámos, por exemplo, na atividade de observação de aves e em trabalhos relacionados com os cavalos. Para nós, é importante obter conhecer as espécies nativas do local, pelo que iniciamos a nossa pesquisa sobre plantas e insectos nesta área. Nos próximos meses planeamos trabalhar no viveiro florestal e estar mais envolvidas no programa de reflorestação, pois essas atividades estão muito relacionadas com os nossos estudos.
 

Visita da Landschappen NL

Foi com muito prazer que recebemos os directores da Landschappen NL na #ReservaFaiaBrava e mostrámos um pouco da paisagem da Região e dos projetos em que estamos a trabalhar. Mais informações sobre Landschappen NL AQUI

Acampamento Educativo - POSEUR "Descobrir o Património Natural 
Classificado de Figueira Castelo Rodrigo"

A ATN deu início ao projeto apoiado pelo POSEUR e pela Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo "Descobrir o Património Natural classificado do Concelho de Figueira Castelo Rodrigo", um projeto de educação ambiental destinado aos alunos da região, que procura envolver a toda a comunidade na missão da ATN.

Com orgulho e interesse, os jovens estudantes de Figueira de Castelo Rodrigo dedicaram-se a descobrir e conhecer o seu património natural, um entusiasmo que se tornou uma fonte de motivação para a ATN.  A ATN dirige um agradecimento à professora Ana Cristina Perpétua, pelo seu empenho e dedicação.

Reserva da Faia Brava no SOS Animal

Partilhamos a reportagem na Reserva da Faia Brava, que passou no programa SOS Animal da SIC. Uma oportunidade para conhecer melhor o trabalho que a ATN está a desenvolver na criação de Espaços para a Natureza (EPN). Ver o vídeo AQUI

Descobrir a Biodiversidade

Vamos conhecer este habitante da Reservada Faia Brava o anfíbio sapo-de-unha-negra (Pelobates cultripes). Este sapo deve o seu nome aos fortes esporões negros que tem nas patas posteriores e que lhe permitem escavar com grande desenvoltura. Durante o dia permanece enterrado ou em refúgios, saindo ao crepúsculo ou durante a noite.

Devido a estas características escavadoras, surge normalmente em solos mais arenosos ou em solos pouco compactos. Tal como os outros sapos e rãs, o sapo-de-unha-negra canta durante a época reprodutora, que pode estender-se deste Outubro até meados da Primavera. Escolhe para as suas posturas sobretudo charcos temporários, onde põe milhares de ovos.

Os seus girinos são os maiores de entre os sapos e rãs e alimentam-se de larvas de insectos, gastrópodes, e algas. Tal como outros sapos tem uma enorme lista de predadores, entre os quais se encontram os milhafres, as ratazanas, e as cobras-de-água. Esta espécie não é muito abundante no Vale do Côa, tendo sido apenas encontrada nas zonas de Santa Comba, Vale Afonsinho e a norte de Quinta Nova.

Fonte: Atlas da Fauna do Vale do Côa
Copyright © 2016 Associação Transumância e Natureza, All rights reserved.






This email was sent to <<Correio Electrónico/Email>>
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
Associação Transumância e Natureza · R. Pedro Jacques de Magalhães · Figueira de Castelo Rodrigo 6440-111 · Portugal

Email Marketing Powered by Mailchimp