Copy
Visualizar no navegador
ISSN 2318-1958

Número 11, 05 de Abril/2014

XML, porquê?

A estruturação em XML dos textos completos de todos os periódicos SciELO a partir de 2015 representa um avanço notável para os processos de editoração, publicação e interoperabilidade dos periódicos e das pesquisa que publicam. Com o XML serão mais eficientes os processos de controle de qualidade da estrutura dos textos, do seu armazenamento e recuperação em bases de dados, do intercâmbio com outros sistemas e da apresentação em diferentes formatos e dispositivos de leitura fixos e móveis. [Leia mais]

Destaques

Downloads de artigos: Um indicador alternativo do impacto da pesquisa nacional e compartilhamento de conhecimento intersetorial – Publicado originalmente na newsletter Elsevier “Research Trends Issue 36″

Medidas de download podem ser usadas em avaliação de pesquisa para oferecer uma perspectiva diferente do impacto da pesquisa nacional e proporcionar uma visão específica da troca de conhecimento entre autores e leitores dos setores acadêmico e corporativo.  [Leia mais]

Hábitos de leitura de literatura científica entre pesquisadores

Pesquisadores hoje em dia encontram-se expostos a uma avalanche de informação científica que torna um desafio constante selecionar o que é relevante e acompanhar os recentes desenvolvimentos em um determinado tema. Estudos apontam que pela primeira vez em 35 anos pesquisadores podem ter atingido um patamar na capacidade de leitura de artigos e outras fontes de informação científica. O conceito de ler, inclusive, poderá ser redefinido com o passar do tempo. [Leia mais]

Reprodutibilidade em resultados de pesquisa: iniciativas em curso

Das ciências espaciais à medicina clínica, diferentes áreas do conhecimento enfrentam problemas com a credibilidade dos resultados de pesquisa. Entretanto sociedades científicas, instituições de saúde governamentais e a iniciativa privada estão empenhados em coibir esta tendência. Os envolvidos acreditam que aumentar a transparência dos dados por meio da publicação dos dados primários em repositórios de acesso aberto e promover fóruns online de comentários sobre artigos publicados são iniciativas promissoras. [Leia mais]

A principio era os plágios, agora também ‘papers’ automáticos falsos

Publishers renomados tiveram que remover mais de 120 artigos falsos fabricados por softwares, que conseguiram driblar os processos de revisão. Conheça como é possível forjar papers em minutos e também como é possível detectá-los. A questão que surge é: porque os sistemas de controle editorial podem ser burlados com tanta facilidade. [Leia mais]

Os especialistas opinam sobre a investida da Elsevier

Como reação à investida iniciada pela Elsevier em dezembro para impedir que textos de artigos publicados em seus periódicos estejam disponíveis em sites, se fizeram ouvir as opiniões das principais referências mundiais do Acesso Aberto, entre elas Steven Harnad, Charles Oppenheim e Richard Poynder a partir do seu famoso blog Open & Shut, onde explicam as diferentes variantes que existem para que o autor possa publicar em repositórios usando a chamada “solução Harnad-Oppenheim”. [Leia mais]
Share
Tweet
+1
Forward to Friend
 

Licença Creative Commons

O conteúdo dessa newsletter é licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.