Copy
Visualizar no navegador
ISSN 2318-1958

Número 25, 08 de Janeiro/2016

Abertura e a qualidade do artigo publicado

A abertura é um elemento científica e socialmente relevante da qualidade de um artigo publicado. Já é tempo de a abertura ser reconhecida como uma característica muito importante de um artigo de pesquisa e de aqueles que julgam os pesquisadores a partir de suas publicações (por exemplo, comissões de estabilidade e promoção na carreira) levarem isso em conta. Para o benefício da ciência e para o benefício da sociedade como um todo. [Leia mais]

Destaques

Comentando a literatura acadêmica online
A Internet modificou irreversivelmente a literatura científica, como é publicada, avaliada, disseminada, lida, compartilhada e citada. O processo de avaliação por pares vem evoluindo em decorrência de inovações facilitadas pela web. Entre elas, a revisão pós-publicação e os comentários abertos nos textos online constituem uma forte tendência. Hypothes.is é uma iniciativa open source que permite compartilhar de forma aberta – ou restrita – comentários de pesquisadores sobre publicações científicas, contribuindo para seu aperfeiçoamento. [Leia mais]
O que está atrasando a transição ao acesso aberto se não custa mais?
A transição para o acesso aberto financiado pela Taxa de Processamento de Artigo (Article Processing Charge, APC) a partir de um sistema de assinatura está longe de ser simples, mesmo que o custo do sistema de acesso aberto seja o mesmo, ou até menor. Há sinais de esperança, entretanto, através de uma estratégia que pode ajudar a superar os obstáculos por meio de uma abordagem em larga escala, até mesmo a nível nacional, oposta a habitual, onde cada instituição tem que pesar os custos e benefícios. [Leia mais]
Indicadores bibliométricos da produção científica europeia
A Europa reúne muitos países líderes em pesquisa científica e tecnológica e conta com programas de incentivo à cooperação entre instituições, países e regiões para fomentar a competitividade, impacto e relevância de sua investigação. Um completo estudo com base em índices bibliométricos analisa a produção científica da região e avalia sua contribuição na criação da European Research Area. [Leia mais]
Ciência (que deve ser comunicada) em primeiro lugar, carreiras (que demandam seletividade) depois
Comunicação científica e progressão na carreira através de publicações em periódicos estão muito estreitamente interligadas, em detrimento da ciência. A seletividade dos periódicos diminui, dificulta, e distorce o processo de comunicação. Portanto, os processos de comunicação científica e avaliação de progressão na carreira devem ser separados. Tal como um efeito colateral bem-vindo, a publicação, particularmente a publicação em acesso aberto, pode ser muito mais barata do que é atualmente (e o dinheiro economizado pode ser usado na pesquisa). [Leia mais]
A ciência da sustentabilidade no panorama global
Diante do desafio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas para 2030, a pesquisa científica assume um papel fundamental para embasar decisões e políticas públicas que permitam alcança-los. Um estudo realizado pela Elsevier e SciDev.Net sobre a ciência da sustentabilidade aborda três aspectos principais, a produção e impacto, a colaboração em pesquisa nesta área e sua interdisciplinaridade. [Leia mais]
Projeto Making Data Count incentiva compartilhamento de dados de pesquisa
O compartilhamento de dados de pesquisa (open data) vem se consolidando em todos os setores ligados à pesquisa científica, e envolve autores, periódicos, publishers, agências de fomento, o setor produtivo e a sociedade. Para incentivar autores a disponibilizar e reutilizar datasets, é preciso encontrar formas de medir o impacto científico destes dados. A iniciativa Making Data Count faz isso de forma eficiente, saiba como. [Leia mais]
Veja também:
Share
Tweet
+1
Forward to Friend
 

Licença Creative Commons

O conteúdo dessa newsletter utiliza uma Licença de Atribuição Creative Commons.