Copy
Newsletter da Associação R3 Animal - Edição 4

Editorial 

Olá, pessoal! 

Esperamos que estejam todos bem e protegidos. 

Vocês lembram daquele albatroz-de-sobrancelha-negra resgatado em um arrozal no interior do Estado? Ele foi liberado após reabilitação. Nesta edição, trazemos imagens da linda soltura que ocorreu próximo à Ilha Xavier, em Florianópolis. 

Outra boa nova é o avistamento do leão-marinho-do-Sul monitorado em abril na Lagoa da Conceição. Na semana passada, nossa equipe de campo encontrou o mamífero marinho em um costão rochoso da Ilha junto com outros oito indivíduos da mesma espécie. 

A partir desta edição vamos trazer algum destaque das ações da R3 Animal na mídia, como foi o caso da soltura de um grupo de pinguins que teve destaque em veículos de comunicação de abrangência nacional e até em uma TV americana. 

Esperamos que gostem dos assuntos que trouxemos para vocês e, se puderem, fiquem em casa. Se tiverem que sair, usem máscaras e lembrem-se sempre de lavar bem as mãos! 

Até a próxima! 

O assunto agora é gratidão

A Associação R3 Animal foi mantida através de doações durante muito tempo, desde a criação, em 2000. Sejam doações de bens materiais ou de serviços prestados por voluntários, que doam dedicação e amor no trato aos animais. Atualmente, temos três boas almas que fazem doações financeiras mensalmente para a R3 Animal. 

Esse montante é usado em ações de Educação Ambiental, como os projetos R3 na Escola e o R3 na Praia. Infelizmente, com as determinações de isolamento social devido à pandemia de Coronavírus, essas ações estão suspensas.

Somos gratos aos doadores e informamos que tão logo seja possível, retornaremos com os projetos de educação ambiental, trabalho esse importante na conscientização das pessoas para um mundo mais sustentável. Caso você tenha interesse em doar, disponibilizamos os dados no final da Newsletter

Lavem as mãos, protejam-se e estejam a salvo! 

Abaixo, você confere algumas fotos de ações do R3 na Escola e #R3naPraia 

R3 Animal libera albatroz resgatado no interior do Estado

Após um mês em reabilitação, a R3 Animal liberou um albatroz-de-sobrancelha-negra (Thalassarche melanophris), próximo à Ilha Xavier, em Florianópolis. Essa ave foi encontrada em uma plantação de arroz, na cidade de Rodeio, no Médio Vale do Itajaí, em Santa Catarina. O que intriga nossa equipe é como uma ave oceânica foi parar no interior do Estado, a cerca de 100 quilômetros da costa.

Acionada por um casal de agricultores, a Polícia Ambiental de Blumenau resgatou o albatroz do arrozal e o trouxe para o Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM), em Florianópolis. 

A ave é um indivíduo juvenil e chegou febril, estava um pouco estressado, com penas quebradas e gastas, e com presença de parasitas nas fezes. Ele foi medicado, fez fisioterapia diária, ganhou peso até ficar impermeável e poder ser solto.

Olha quem reapareceu!

Você lembra do leão-marinho-do-Sul (Otaria flavescens) que estava sendo monitorado pela R3 Animal na Lagoa da Conceição, em meados de abril? Ele foi avistado essa semana em um costão rochoso pela nossa equipe durante a execução do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). O animal está saudável e com bom escore corporal.

O animal estava junto a um grupo de nove leões-marinhos e descansava ao sol. De acordo com a assistente de projeto, Regina Reis, que participou do monitoramento, o leão-marinho estava bem ativo e interagindo com os outros animais do grupo.

“Depois de algum tempo de banho de sol, ele se levantou e foi em direção ao mar. Foi se posicionando nas pedras e logo em seguida pulou na água”, conta Regina, informando que foi possível verificar que a lesão que ele possuía na nadadeira peitoral em abril está cicatrizando.

“Ao se movimentar, ele apoia as nadadeiras dianteiras nas pedras e, por ser um animal pesado e devido ao atrito, a lesão está fechando lentamente”, explica Regina. 

Este leão-marinho foi avistado pela primeira vez na Lagoa da Conceição, no dia 11 de abril. Ele foi monitorado diariamente pela R3 Animal durante uma semana, com o auxílio da Polícia Militar Ambiental, até que não foi mais visto.

O mamífero marinho, um macho adulto, foi avaliado pela nossa equipe veterinária e estava saudável, apenas com algumas lacerações na nadadeira peitoral direita. Naquela ocasião, foi feita uma avaliação veterinária à distância, com o auxílio de termógrafo (aparelho que detecta a temperatura em diferentes pontos do corpo). Você pode conferir o post que fizemos aqui.

Caso aviste leões-marinhos, mantenha distância, pois são animais selvagens e, ao se sentirem acuados, podem tentar se defender. Evite o contato deles com animais de estimação, pois eles podem transmitir doenças aos leões-marinhos. Evite tirar fotos com o uso de flash. Nunca forneça alimento ou force o animal a entrar na água, pois ele quer apenas descansar. Não se aproxime com embarcações pois o barulho assusta e estressa o animal.

📲Colabore com a sensibilização e conscientização da comunidade e ligue para o número 0800 642 3341.

Com a aproximação do inverno, é comum que estes animais saiam de suas colônias reprodutivas no Uruguai e Argentina e busquem águas mais quentes na região sul do Brasil a procura de alimento.

R3 Animal na mídia 

A soltura de um grupo de pinguins-de-Magalhães, em especial um indivíduo tratado com curativo à base de hidrocolóide (pele sintética), ganhou destaque na mídia nacional e internacional, como foi o caso da TV norte-americana RightThisMinute.

O portal de notícias voltado ao meio ambiente Conexão Planeta fez uma matéria super completa sobre o assunto. Você pode conferir clicando aqui.

O Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM) fica localizado no Parque Estadual do Rio Vermelho, unidade de conservação sob responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA-SC), em parceria com a Polícia Militar Ambiental.

Caso encontre um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitada ou morta na praia, ligue 0800 642 3341. Sua ajuda é fundamental para salvar vidas!

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo na Bacia de Santos sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. Em Florianópolis, o Trecho 3, o projeto é executado pela R3 Animal.

Gostou? Encaminhe essa Newsletter para um amigo
Caso você queira fazer uma doação para as ações de educação ambiental da R3 Animal, esses são os dados bancários: 

001 - Banco do Brasil 
Agência: 4550-0
C/C: 904573-2
 
Twitter
Facebook
Link
YouTube

Copyright © 2020 Associação R3 Animal, Todos os direitos reservados.



Nosso endereço é:
Associação R3 Animal
Associação R3 Animal
Rodovia João Gualberto Soares
11000
Florianopolis, Santa Catarina 88060000
Brazil

Add us to your address book

+55 48 30182316

Você pode configurar suas preferências ou cancelar a assinatura a qualquer momento

Email Marketing Powered by Mailchimp